• Diogo Seixas

“Tô sem tempo para nada!” - Será?


E essa mania chata, e ao mesmo tempo elegante, de dizer que “tá corrido”, que “essa semana ta pesada” ou que está “sem tempo pra nada”?


Eu aposto que você já disse isso essa semana.


Bom, eu já disse.


Aliás, não tem nada de errado nisso, até porque acho que está um pouco intrínseco em cada um de nós. Lembro de ter lido um artigo afirmando que dizer que “estamos sem tempo” nos ajuda a sentir que somos importantes, principalmente porque mostra que estamos nos ocupando de alguma maneira, e ao mesmo tempo, causando a ilusão de que esse tempo está sendo bem aproveitado.


O que me trouxe uma outra reflexão. Será mesmo que esse tempo está sendo bem utilizado? Será que a gente não reclama demais por tão pouco? Ou pior, será que a gente não faz tão pouco achando que é demais?


Bom, independente das causas e consequências, refletir e entender o que se passa com seu comportamento, e até suas emoções nesse momento é a melhor solução para desapegar desse hábito.


É importante entender onde estamos gastando nossa energia, e por isso entender quais são suas metas e objetivos do dia e da semana é fundamental. Já falamos por aqui sobre a importância do planejamento das suas atividades e de como fazê-lo. Ou seja, sentir-se ocupado e ao mesmo tempo preencher sua listinha de afazeres, isso sim é sinal de um tempo bem utilizado.


Saindo um pouco do campo operacional e técnico, queria dizer que sempre, sempre, sempre há tempo para fazer algo além da listinha, além do esperado. Porque coisas que realmente importam a gente dá um jeito.


Fora isso, dizer que estamos ocupados, bloqueia nossos pensamentos sobre o que mais poderíamos estar fazendo, e consequentemente suas ações para que isso acontecesse também. Lembre-se, para qualquer coisa acontecer no mundo exterior, primeiro, ela tem que acontecer dentro de você.


É dentro de você que as maiores mudanças ocorrem. O que acontece fora é apenas uma consequência disso. O segredo talvez esteja em dizer que tivemos um dia extremamente produtivo. Pensar dessa maneira estimula o progresso dentro de você. Progresso vicia, gera dopamina e te fazer querer ter mais e mais progresso.


Se pensar assim ainda não te faz sentir satisfeito e produtivo, o problema talvez esteja nas tarefas que você esteja realizando. Talvez sentir-se cansado produzindo pouco pode ser sinal de que você está gastando energia no lugar errado. Encontrar esse “lugar”, pode parecer extremamente difícil, mas quanto mais experiências você tem, maior a chance de se encontrar esse lugar.


Final do ano passado, viajei três mil quilômetros para visitar três cidades diferentes e conhecer mais de 300 estudantes que me marcaram de formas diferentes. O investimento de energia foi tão grande, mas ao mesmo tempo compensador.


"A vida não é curta, a vida é longa."

Estar sem tempo para nada talvez seja mais questão de investir seu tempo no que vale a pena.

Segundo Marcos Piangers, a vida não é curta, a vida é longa. A gente tem que entender que existe uma plenitude para se viver e aproveitar cada pedacinho que ela nos oferece. Deixar passar momentos que precisam ser vividos, porque a “vida é curta” ou porque você “ tá sem tempo”, é o que vai te fazer chegar lá na frente, olhar pra trás e dizer, “devia ter aproveitado mais”. Mas calma, ainda dá tempo! Todo dia é um dia novo para um recomeço, porque todo dia temos a chance de de fazer algo diferente.


Talvez o segredo esteja em procurar mais motivos, paixões, experiências e pessoas que valham a pena nosso esforço. Porque no fim, a gente nunca se arrepende de ter passado tempo demais fazendo o que ama.

34 visualizações

© 2018 by Journey Team

  • Instagram ícone social
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now