• Diogo Seixas

E se eu não quiser ser líder?



Recebi uma pergunta recentemente que me fez refletir muito.


Diogo, e se alguém não quiser ser líder?

Por um momento fiquei sem resposta, pensando no porquê alguém não gostaria de ser um líder. A primeira resposta que veio à minha cabeça foi pelo desafio da liderança. Acabei pensando também no medo da aceitação social, na dificuldade em se comunicar, a preguiça do compromisso e aí em diante.


Depois de refletir por alguns segundos enquanto aguardavam minha resposta e por algumas horas na viagem de volta para casa, acabei concluindo que pessoas não querem ser líderes porque ainda não acharam algo que valha a pena lutar. Não acharam uma motivação.


Motivação = motivo que te leva a ação.

Não importa onde você esteja, que setor você atue ou organização você esteja participando, encontrar e comunicar o motivo para a ação é extremamente importante para que as pessoas, e até mesmo você, entenda pelo que estão lutando.

Se você me permite, gostaria de dar dois conselhos:

O primeiro vai para os líderes que não conseguem desenvolver novos líderes: arrisco a dizer que o problema talvez esteja em comunicar a visão que você tem para a sua organização. Engajar pessoas através de um propósito comum, requer do líder um relacionamento estreito com a equipe para entender seus desejos e anseios para então, formular essa visão. Lembre-se, na posição de líder, se as coisas não estão acontecendo, a culpa é sua! Hora de ter ações diferentes para gerar resultados diferentes.

O segundo conselho vai para você que ainda não encontrou o motivo para querer ser um líder. Existe uma empresa, que você já é líder e nem sabe ainda, chamada VOCÊ Ltda. Tudo que acontece dentro dessa organização é de sua responsabilidade e determina a direção da sua vida. Assumir o controle dessa empresa é fundamental antes mesmo de liderar outras empresas e pessoas.

Quer melhor motivo para ação que esse?

Dentro dos nossos treinamentos falamos muito sobre a importância de desafiar o processo, ou seja, ir além do que é esperado pelas pessoas e até por você mesmo. A partir do momento que entendemos o porquê e para que queremos ser líderes, desafiar o processo deixa de ser uma variável e torna-se uma constante.

Porém, não adianta o motivo se não tiver ação.

Acredito que você nunca parou para pensar no real significado de proatividade. Ser proativo significa que antes de qualquer ação é preciso ter a autoconsciência das barreiras que precisam ser quebradas internamente, para realizar qualquer tipo de tarefa. O próximo passo é usar a imaginação para pensar nos possíveis cenários que podemos arriscar e a consciência sobre a consequência das suas escolhas.


Proatividade é comportamento e comportamento é escolha.

Encontrar sua motivação e ser proativo talvez seja uma das respostas para a base da liderança. Aí, não importa seu segmento, empresa ou organização, é questão de tempo para que seus resultados possam ir além.


Um agradecimento especial a AIESEC de Bauru pela excelente reflexão.

198 visualizações

© 2018 by Journey Team

  • Instagram ícone social
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now